Telefone Residencial

tudobandida@hotmail.com

Um espaço para contos, conversas, diálogos, discursões, quebrar o pau, lavar roupa suja, ter a temível DR.

Direitos Autorais: © Todos os direitos são reservados. Os direitos autorais são protegidos pela Lei nº 9.610 de 19/2/98. Violá-los é crime estabelecido pelo Artigo 184 do Código Penal Brasileiro. Se você quiser copiar, não esqueça de divulgar a autoria.


Archives


04:18
 

No intervalo do jogo - Luis Verissimo sob comentário de Gabriel


MULHERES AH ESSAS MULHERES
H = Homem M = Mulher

H -(Entra em casa)
M Oi!
H - Oi!
M - Trabalhou muito?
H - Sim.
M - Tá cansado?
H - Um pouco.
M - Toma um banho! (Olha como tudo começa bem...)
H - Vou sim... preciso....... (Banho.)
M - Ué... vai sair?
H - Vou dar uma volta.
M - Sozinho? (agora começa a resenha..._)
H - é... sozinho.
M - Vai aonde?
H - Por aí.
M - Sozinho? (Essa pergunta já não tinha sido feita? Já descobri que esta é uma tentativa aprendida com a KGB pra fazer o individuo cair em contradição)
H - é.
M - Certeza?
H - Sim.
M - Quer que eu vá com você? (Individualidade é algo inexistente ahn?)
H - Não... pode deixar... prefiro ir sozinho.
M - Vai sozinho andar pela cidade?
H- é.
M - De carro?
H - Sim.
M - Tem gasolina?
H - Sim... coloquei.
M - Vai demorar?
H - Não... coisa de uma hora.
M - Vai a algum lugar específico? (Viu!?! Tática KGB de interrogatório!)
H - Não... só rodar por aí.
M - Não prefere ir a pé?
H - Não... vou de carro.
M - Traz um sorvete pra mim! (agora começa a apelação de impedir que se saia...)
H - Trago... que sabor?
M - Manga.
H - Ok... na volta eu passo e compro.
M - Na volta?
H - Sim... senão derrete.
M - Passa lá, compra e deixa aqui. (Percebeu?)
H - Não... melhor não! Na volta... é rápido!
M - Ahhhhh!
H - Quando eu voltar eu tomo com você!
M - Mas você não gosta de manga!
H - Eu compro outro... de outro sabor.
M - Ah fica caro... traz de cupuaçu!
H - Eu não gosto também.
M - Traz de chocolate... nós dois gostamos. (Para pra contar quanto tempo se passa nessa indecisão de sabor de sorvete...)
H - Ok ! Beijo... volto logo...
M - Ei!
H - O que?
M - Chocolate não... Flocos... (Aahh meu bom, é pagode!!!)
H - Não gosto de flocos!
M - Então traz de manga pra mim e o que quiser pra você.
H - Foi o que sugeri desde o começo!
M - Você está sendo irônico? (aqui temos um surto de consciência...)
H - Não... tô não! Vou indo.
M - Vem aqui me dar um beijo de despedida!
H - Querida! Eu volto logo... depois.
M - Depois não... quero agora! (isso me lembra alguem....)
H - Tá bom! (Beijo.)
M - Vai com o seu ou com o meu carro?
H - Com o meu.
M - Vai com o meu... tem cd player... o seu não! (pq não diz logo.. não quero que vc saia!?)
H - Não vou ouvir música... vou espairecer...
M - Tá precisando?
H - Não sei... vou ver quando sair!
M - Demora não!
H - É rápido... (Abre a porta de casa.)
M - Ei! (aahh ela quer brigar.. pq brigando vc não sai!)
H - Que foi agora?
M - Nossa!!! Que grosso! Vai embora! (depois uma praga dessa morre, vc diz: aah pq morreu??? era boa filha, boa amiga... não sabe o que o coitado passava!)
H - Calma... estou tentando sair e não consigo!
M - Porque quer ir sozinho? Vai encontrar alguém? (Agora vamos ao ciume nosso de cada dia...)
H - O que quer dizer?
M - Nada... nada não! (Já teve a sensação de estar vendo um vídeo da sua vida?)
H - Vem cá... acha que estou te traindo?
M - Não... claro que não... mas sabe como é?
H - Como é o quê?
M - Homens! (Ahá!! Ow resposta velha)
H - Generalizando ou falando de mim?
M - Generalizando.
H - Então não é meu caso... sabe que eu não faria isso!
M - Tá bom... então vai.
H - Vou.
M - Ei! (Se contarmos que tem quase 2 horas que ele tenta sair de casa...)
H - Que foi, cacete?
M - Leva o celular, estúpido! (nhooooooooo como ela é boazinha!!! Me comove!)
H - Pra quê? Pra você ficar me ligando?
M - Não... caso aconteça algo, estará com celular.
H - Não... pode deixar...
M - Olha... desculpa pela desconfiança... estou com saudade... só isso! (Ana Paula, é parente sua né amor?)
H - Ok meu amor... Desculpe-me se fui grosso. Tá.. eu te amo!
M - Eu também! Posso futricar no seu celular? (E o que ela perdeu no seu celular? A vergonha, claro!)
H - Pra quê?
M - Sei lá! Joguinho! (Cara de pau... eita amor.. cara de paaaaau..)
H - Você quer meu celular pra jogar?
M - É.
H - Tem certeza?
M - Sim. (quando eu digo que mulher é tudo bandida, querem me jogar pedras)
H - Liga o computador... lá tem um monte de joguinhos!
M - Não sei mexer naquela lata velha! (Claro.. tem BIOS - Bichinho Ignorante Operando o Sistema..... Um virus similar ao BIOV - Bichinho Ignorante Operando o Volante, comum em carros.)
H - Lata velha? Comprei pra a gente mês passado!
M - Tá.. ok... então leva o celular senão eu vou futricar...
H - Pode mexer então... não tem nada lá mesmo...
M - É?
H - é.
M - Então onde está? (DEUS A SEMELHANÇA É INCRÍIIIIVEL!!!)
H - O quê?
M - O que deveria estar no celular mas não está...
H - Como!?
M - Nada! Esquece! (começo a achar que fomos modelos desta crônica)
H - Tá nervosa?
M - Não... tô não...
H - Então vou!
M - Ei!
H - Que éeeeeeeee? (Ahhhh haja paciencia.. )
M - Não quero mais sorvete não! (aah que deja vu!!!)
H - Ah é?
M - É!
H - Então eu também não vou sair mais não!
M - Ah é? (pronto.. conseguiu o que queria...)
H - É.
M - Oba! Vai ficar comigo? (A vitória feminina.. )
H - Não vou não... cansei... vou dormir!
M - Prefere dormir do que ficar comigo? (O drama feminino)
H - Não... vou dormir, só isso!
M - Está nervoso? (A insanidade feminina)
H - Claro, porra!!!
M - Por que você não vai dar uma volta para espairecer? (é pagode né?)

(Luis Fernando Veríssimo)
Comentários: Ele disse.

Aaahhh meu amigo!! Vai dizer que você tambem não tem uma dessa em casa? Só muda o sotaque.. pq do resto...


Hoje os pratos sãos seus!

12 :...Ela disse!!! Ele disse!!!...: